Recuperação
Com 3,5 mil novas vagas, geração de empregos é a maior do ano em Sergipe
Setembro foi o segundo mês consecutivo com saldo positivo no mercado sergipano
Economia | Por Will Rodriguez 30/10/2020 11h20

A recuperação do mercado de trabalho em Sergipe começou a dar os primeiros sinais de aceleração desde o início do Plano de Retomada das Atividades Econômicas do Governo do Estado. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia, em setembro, o estado gerou 3,5 mil novas vagas de emprego formal - melhor resultado do ano.

Este é o segundo mês consecutivo com saldo positivo em Sergipe, no entanto, ainda insuficiente para recuperar os empregos perdidos durante a pandemia. Dentre todos os setores monitorados pelo Caged, apenas o de Serviços encerrou o sétimo mês do ano com saldo negativo (-42). A Indústria registrou o melhor desempenho, com quase 1,9 mil postos de trabalhos gerados.

Analistas de mercado apontam que as medidas que o Governo Federal tomou, como a suspensão provisória de contratos, influenciou na manutenção da mão de obra especializada, o que está impulsionando a retomada, além da demanda reprimida. A redução dos juros a um nível histórico também é um fator que está aquecendo a economia, em especial no setor imobiliário. Em Sergipe, a construção civil teve o terceiro melhor resultado no mês, atrás apenas da Indústria (+524) e da Agropecuária (+659).

Desde janeiro deste ano, Sergipe acumula a perda de 11.347 postos de trabalho com carteira assinada, decorrente da diferença entre 60.488 desligamentos e 49.141 contratações. 

A economia brasileira criou 313.564 empregos com carteira assinada em setembro, segundo números do Caged. O resultado de setembro decorreu de 1.379.509 admissões e 1.065.945 demissões. O terceiro resultado positivo consecutivo foi impulsionada pelo bom desempenho da indústria geral no mês passado. O setor liderou a criação de vagas, com 110.868 postos formais, mais de um terço do saldo positivo no mês.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, comemorou o resultado do Caged. “Esse foi o melhor ritmo de criação de emprego para qualquer mês de setembro da história. Todos os setores da economia e todas as regiões do Brasil criaram novos empregos. Isso configura o fenômeno da volta em 'V' da economia. Mesmo o setor de serviços criou 80.481 empregos no mês.” 

Guedes destacou ainda que a perda acumulada de empregos em 2020 é menor que a verificada em 2015 e 2016, na última recessão antes da pandemia. No acumulado do ano até setembro, o saldo do Caged ficou negativo em 558.597 vagas, o pior desempenho desde 2016, quando foram fechados no período 683.597 postos.
 

Edição de texto: Monica Pinto
Mais Notícias de Economia
Foto: Agência Brasil/Reprodução
27/11/2020  21h00 Corretoras poderão atuar com pagamentos de boletos a partir de janeiro
Foto: divulgação
27/11/2020  13h05 Empresas sergipanas são reconhecidas pela ABAD por eficiência na atuação
Governo detalha pagamentos e saques do auxílio emergencial
27/11/2020  12h50 Governo detalha pagamentos e saques do auxílio emergencial
Caixa paga R$ 1,2 bi de auxílio emergencial para nascidos em abril
27/11/2020  10h00 Caixa paga R$ 1,2 bi de auxílio emergencial para nascidos em abril
Ipea prevê menor crescimento do agronegócio em 2021
27/11/2020  08h49 Ipea prevê menor crescimento do agronegócio em 2021